Política nacional de atenção integral a saúde da mulher: revisão de literatura
PDF (Português (Brasil))

Keywords

saúde da mulher
políticas para mulheres
igualdade de gênero
acesso à saúde
desafios

How to Cite

Silva, L. C. da, Eduardo, A. P., Nogueira, G. C., Melo, J. L. do N., Pontes, M. T. G., Palmeira, S. P., Machado, S. R. E., & Silva, S. M. A. da. (2024). Política nacional de atenção integral a saúde da mulher: revisão de literatura. Europub Journal of Health Research, 5(1), 75–93. https://doi.org/10.54747/ejhrv5n1-005

Abstract

Este artigo analisa os desafios enfrentados na implementação da política de saúde da mulher, comparando-a com o Plano Nacional de Políticas para as Mulheres (PNPM). O objetivo é investigar a eficácia do PNPM e identificar possíveis lacunas na aplicação da política de saúde da mulher. Foi realizada uma revisão da literatura para contextualizar os desafios da política de saúde da mulher e analisar o PNPM. Além disso, foram comparados os princípios, objetivos, metas e linhas de ação de ambas as políticas. Os resultados indicam que, embora o PNPM represente um avanço na promoção da igualdade de gênero, sua eficácia é limitada devido a desafios como falta de recursos, resistência institucional e falta de participação das mulheres nas decisões políticas. A política de saúde da mulher também enfrenta dificuldades semelhantes, incluindo acesso limitado aos serviços de saúde e falta de investimentos adequados. Conclui-se que tanto o PNPM quanto a política de saúde da mulher enfrentam desafios significativos na sua implementação, destacando a necessidade de medidas adicionais para promover a igualdade de gênero e garantir o acesso universal aos serviços de saúde.

https://doi.org/10.54747/ejhrv5n1-005
PDF (Português (Brasil))

References

AGUIAR, Cláudia de Azevedo; ANDRETTA, F. R. G. T. A. C. Near-miss materno e violência obstétrica: uma relação possível? Sexualidad, Salud y Sociedad (Rio de Janeiro), [S.l.], v. 38, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1984-6487.SESS.2022.38.E22208.A. Acesso em: 10 abr. 2024.

ALFING CLEIDE ESTELA DOS SANTOS, S. E. M. F. U. L. D. C. C. C. H. M. L. T. Análise das atividades desenvolvidas por mulheres depressivas assistidas em um serviço de saúde mental. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, scielo, p. 29 – 36, 12 2013. Disponível em: https://www.scielo.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1647-21602013000200005&lang=pt. Acesso em: 10 abr. de 2024.

ANDRADE, C. C.; RIBEIRO, J. P. Maternidade e trabalho na perspectiva de mulheres e seus companheiros. 2016. Tese (Doutorado ). Disponível em: http://www.realp.unb.br/jspui/bitstream/10482/19850/3/2015_CelanaCardosoAndrade.pdf.

AZEVEDO, M. Licença Parental. In: LIMA, D. C. (Ed.). Situação da paternidade no Brasil. 1. ed. Rio de Janeiro: Instituto Promundo, 2016. cap. 04.3, p. 69 – 73. Disponível em: https://promundo.org.br/wp-content/uploads/2019/08/relatorio_paternidade_promundo_06-3-1.pdf. Acesso em: 25 fev. de 2024

AZEVEDO ULY CASTRO DE, G. D. D. d. O. A influência dos determinantes sociais na vida de mulheres negras no Centro de Atenção Psicossocial do tipo álcool

e outras drogas em Caucaia, Ceará. Saúde e Sociedade, scielo, v. 32, 2023. Disponível em: https://promundo.org.br/wp-content/uploads/2019/08/relatorio_paternidade_promundo_06-3-1.pdf. Acesso em: 25 fev. de 2024

BARBOSA ANA CLÁUDIA, O. R. G. d. C. R. M. Cuidado em Saúde e mulheres negras: notas sobre colonialidade, re-existência e conquistas. Ciência & Saúde Coletiva, scielo, v. 28, p. 2469 – 2477, 09 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232023289.13312022. Acesso em: 25 fev. de 2024.

BELLO, A. R. et al. A evolução do Programa Pró-Equidade de Gênero. 2014. Dissertação (Mestrado ). Disponível em: https://repositorio.fgv.br/items/576d4fe4-6962-4912-aaaf-2f28a79ffb6b. Acesso em: 10 abr. de 2024.

CALAF, P. P.; MACHADO, L. Z. Criança que faz criança. 2009. Dissertação (Mestrado ).

CARDOSO, LAÍS SANTOS DE MAGALHÃES, M. L. L. V. G. Diferenças na atenção pré-natal nas áreas urbanas e rurais do Brasil: estudo transversal de base populacional. Reme: Revista Mineira de Enfermagem, scielo, v. 17, p. 86 – 93, 03 2013. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-684230

CARVACHO, I. de L. E.; SILVA, J. L. de Carvalho Pinto e. Gestantes adolescentes. 2005. Tese (Doutorado ) — Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Ciencias Medicas. Disponível em: https://www.repositorio.unicamp.br/acervo/detalhe/347093. Acesso em: 10 abr. de 2024.

CARVALHO SIMONE MENDES, P. G. O. Integralidade do cuidado em enfermagem para a mulher que vivenciou o aborto inseguro. Escola Anna Nery, scielo, v. 18, p. 130 – 135, 03 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ean/a/WZ6DR3WDFV89nYSf79rjxvy/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 abr. de 2024.

CORDEIRO MARINA SOFIA, G. J. C. Ansiedade e Relacionamento Conjugal em Mulheres com Infertilidade: Impacto da Terapia de Grupo. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, scielo, p. 7 – 13, 06 2013. Disponível em: .https://www.scielo.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1647-. Acesso em: 10 abr. de 2024. Acesso em: 10 abr. de 2024.

CRUZ, P. L. da et al. (Des) Igualdade e direito de gênero. 2016. Tese (Doutorado ) — Universidade Presbiteriana Mackenzie. Disponível em: https://dspace.mackenzie.br/items/481b1ef1-a254-477c-ad24-736ba15e722d. Acesso em: 10 abr. de 2024.

FERREIRA, A. R. dos S. et al. Mulher negra e saúde pública. 2013. Dissertação (Mestrado ) — Universidade de São Paulo. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100134/tde-06122013-091624/pt-br.php. Acesso em: 10 abr. de 2024.

FERREIRA ALDO PACHECO, C. G. C. P. N. C. d. S. T. G. V. R. S. A. B. G. M. R. Discriminação racial e saúde: ações dos profissionais de saúde na assistência à mulher em processo de abortamento provocado. Ciência & Saúde Coletiva, scielo, v. 26, p. 4623 – 4633, 10 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/gjnGj4fPxBs7MtXZnrvYgPs/#. Acesso em: 10 abr. de 2024.

GIFFIN, K. Pobreza, desigualdade e eqüidade em saúde: considerações a partir de uma perspectiva de gênero transversal. Cadernos de Saúde Pública, scielo, v. 18, p. S103 – S112, 2002. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2002000700011. Acesso em: 10 abr. de 2024.

GOES EMANUELLE FREITAS, N. E. R. d. Mulheres negras e brancas e os níveis de acesso aos serviços preventivos de saúde: uma análise sobre as desigualdades. Saúde em Debate, scielo, v. 37, p. 571 – 579, 12 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sdeb/a/kw9SwJT5SHMYty6dhTYvsGg/abstract/?lang=pt. Acesso em: 10 abr. de 2024.

GROUP, T. P. PRISMA 2009 Flow Diagram. 2009. Disponível em: https://www.prisma-statement.org/. Acesso em: 10 abr. de 2024.

GUEDES REBECA NUNES, F. R. M. G. S. d. E. E. Y. Limites e possibilidades avaliativas da estratégia saúde da família para a violência de gênero. Revista da Escola de Enfermagem da USP, scielo, v. 47, p. 304 – 311, 04 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0080-62342013000200005. Acesso em: 10 abr. de 2024.

JUSTINO GIOVANNA BRUNNA DA SILVA, S. N. S. G. M. D. G. T. I. M. d. C. S. N. R. Educação sexual e reprodutiva no puerpério: questões de gênero e atenção à saúde das mulheres no contexto da Atenção Primária à Saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, scielo, v. 25, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/interface.200711

KOCADOST, B. et al. The Tendencies in the Woman Employment in Brazilian Labour Market between the Years 2004-2012. 2014. Dissertação (Mestrado) — Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Economia. Disponível em: https://www.lareferencia.info/vufind/Record/BR_24b05a7ae276e772fbad4535c45bdc72. Acesso em: 10 abr. de 2024.

MACHADO DINAIR FERREIRA, C. E. R. L. A. M. A. S. d. Interseções entre socialização de gênero e violência contra a mulher por parceiro íntimo. Ciência & Saúde Coletiva, scielo, v. 26, p. 5003 – 5012, 10 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320212611.3.02472020. Acesso em: 10 abr. de 2024.

MEDEIROS PATRICIA FLORES DE, G. N. M. d. F. Políticas públicas de saúde da mulher: a integralidade em questão. Revista Estudos Feministas, scielo, v. 17, p. 31 – 48, 04 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ref/a/mPftn3WYBFk6jyNs5tBYXqv/?lang=pt. Acesso em: 10 abr. de 2024.

MEDEIROS RITA DE CÁSSIA DA SILVA, N. E. G. C. d. “Na hora de fazer não chorou”: a violência obstétrica e suas expressões. Revista Estudos Feministas, scielo, v. 30, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1806-9584-2022v30n371008. Acesso em: 10 abr. de 2024.

MINISTÉRIO DA SAÚDE-MS. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes. [S.l.], 2004.

MONTEIRO, N. de L. et al. A construção da transversalidade da perspectiva de gênero no Mercosul. 2014. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Estadual da Paraíba. Disponível em: https://www.funag.gov.br/ipri/btd/index.php/component/content/article/10-dissertacoes/2696-a-construcao-da-transversalidade-da-perspectiva-de-genero-no-mercosul-alcances-e-limitacoes-a-partir-das-relacoes-de-poder. Acesso em: 10 abr. de 2024.

MOTTA, CAIO TAVARES, M. M. R. O Brasil cumprirá o ODS 3.1 da Agenda 2030? Uma análise sobre a mortalidade materna, de 1996 a 2018. Ciência & Saúde Coletiva, scielo, v. 26, p. 4397 – 4409, 10 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320212610.10752021. Acesso em: 10 abr. de 2024.

MOURA SAMY LORAYNN OLIVEIRA, S. M. A. M. d. M. A. C. A. P. A. K. B. Relações de gênero e poder no contexto das vulnerabilidades de mulheres às infecções sexualmente transmissíveis. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, scielo, v. 26, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/interface.210546. Acesso em: 10 abr. de 2024.

MOZZAMBANI, A. C. F. U.; MELLO, M. F. de U. Aspectos psicofisiológicos, percepção e memória emocional em mulheres vítimas de violência doméstica. 2010. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Disponível em: https://repositorio.unifesp.br/items/6d323464-459e-4949-9418-59e37b6d2c9a

NICOLAU STELLA MARIS, S. L. B. A. J. R. d. C. M. Mulheres com deficiência e sua dupla vulnerabilidade: contribuições para a construção da integralidade em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, scielo, v. 18, p. 863 – 872, 03 2013. Disponível em: http: https://doi.org/10.1590/S1413-81232013000300032. Acesso em: 10 abr. de 2024.

PAIXÃO, G. P. do N.; GOMES, N. P. Violência conjugal. 2013. Dissertação (Mestrado ). Disponível em: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/12173. Acesso em: 10 abr. de 2024.

PULGA, V. L.; RIBEIRO, M. Mulheres camponesas plantando saúde, semeando sonhos, tecendo redes de cuidado e de educação em defesa da vida. 2014. Tese (Doutorado ) — Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/115967. Acesso em: 10 abr. de 2024.

REIGADA CAROLINA LOPES DE LIMA, O. D. O. P. S. d. C. A. P. B. C. P. S. M. J. H. A. N. P. d. Liderança feminina: relato do primeiro encontro de mulheres Médicas de Família e Comunidade do Brasil. Saúde em Debate, scielo, v. 45, p. 212 – 223, 10 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-11042021E116. Acesso em: 10 abr. de 2024.

SANTOS FERNANDA BARROS DOS, S. S. L. B. d. Gênero, raça e classe no Brasil: os efeitos do racismo estrutural e institucional na vida da população negra durante a pandemia da covid-19. Revista Direito e Práxis, scielo, v. 13, p. 1847 – 1873, 07 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2179-8966/2022/68967. Acesso em: 10 abr. de 2024.

SCHIOCCHET TAYSA, A. S. M. d. Panorama jurisprudencial da violência obstétrica e análise discursiva das decisões judiciais do sul do Brasil. Revista Direito GV, scielo,

v. 19, 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-6172202321. Acesso em: 10 abr. de 2024.

SIGNORELLI MARCOS CLAUDIO, A. D. P. P. P. G. Violência doméstica contra mulheres e a atuação profissional na atenção primária à saúde: um estudo etnográfico em Matinhos, Paraná, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, scielo, v. 29, p. 1230 – 1240, 06 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2013000600019. Acesso em: 10 abr. de 2024.

SILVA, C. R. D. V. et al. Violência doméstica sofrida por usuários de Unidades de Saúde da Família. 2015. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Estadual da Paraíba. Disponível em: https://tede.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/tede/2567

SILVA KELLIANE VIEIRA DA, M. F. T. L. d. S. A. H. L. C. A. G. A. Experiências de violência e desordens psicológicas sofridas por mulheres violentadas pelo ex-parceiro. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, scielo, p. 92 – 108, 12 2021. Disponível em: https://www.scielo.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1647-21602021000200092&lang=pt. Acesso em: 10 abr. de 2024.

SOUZA, A. de; SOUZA, S. D. de. GÊNERO E PODER. 2006. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Metodista de São Paulo. Disponível em: http: https://www.oasisbr.ibict.br/vufind/Record/METO_31cb68e9461684e4a0777e06525dc548

SOUZA CAROLINA DE, O. E. O. W. d. N. L. A. J. L. A. C. N. R. R. E. B. I. S. M. d. Violência contra mulheres lésbicas/ bissexuais e vulnerabilidade em saúde: revisão da literatura. Psicologia, Saúde & Doenças, scielo, v. 22, p. 437 – 453, 09 2021. Disponível em: https://www.scielo.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862021000200437&lang=pt. Acesso em: 10 abr. de 2024.

TEIXEIRA JÚLIA MAGNA DA SILVA, P. S. P. Violência contra a mulher e adoecimento mental: Percepções e práticas de profissionais de saúde em um Centro de Atenção Psicossocial. Physis: Revista de Saúde Coletiva, scielo, v. 31, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73312021310214. Acesso em: 10 abr. de 2024.

TRALDI MARIA CRISTINA, G. P. M. S. S. d. F. M. R. C. d. C. Demora no diagnóstico de câncer de mama de mulheres atendidas no Sistema Público de Saúde. Cadernos Saúde Coletiva, scielo, v. 24, p. 185 – 191, 06 2016. Disponível em: http: https://doi.org/10.1590/1414-462X201600020026. Acesso em: 10 abr. de 2024.

VALE SÂMIA LARISSA DE LIMA, M. C. M. R. C. C. d. O. J. C. C. d. S. S. L. C. d. Repercussões psicoemocionais da violência doméstica: perfil de mulheres

na atenção básica. Rev Rene, scielo, v. 14, p. 683 – 693, 08 2013. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/3523#:~:text=As%20principais%20repercuss%C3%B5es%20psicoemocionais%20foram,do%20problema%20e%20seu%20enfrentamento. Acesso em: 10 abr. de 2024.

VALSECHI DANIEL FELIX, M. M. C. d. C. Equidade em saúde para a população em situação de rua: uma revisão crítica. Saúde em Debate, scielo, v. 47, p. 957 – 977, 10 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-1104202313917. Acesso em: 10 abr. de 2024.

VERAS, R. D. S.; SOUSA, S. M. N. ATRAIR OU REPUDIAR A CEGONHA? Estudo sobre práticas reprodutivas das/os usuárias/os do Programa de Planejamento Familiar do Hospital Universitário Materno Infantil. 2008. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Federal do Maranhão. Disponível em: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/590. Acesso em: 10 abr. de 2024.

ZANCHETTA MARGARETH SANTOS, S. W. S. S. K. V. d. P. V. R. H. H. S. H. A. H. O. J. Z. R. P. E. D. C. I. E. C. A. L. d. O. P. A. V. V. B. D. G. A. V. H. F. I. C. V. G. S. A. O. S. C. E. E. H. P. V. d. Ampliando vozes sobre violência obstétrica: recomendações de advocacy para enfermeira(o) obstetra. Escola Anna Nery, scielo, v. 25, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ean/a/dCpZMxm4BHpmb5nFwgwLWDL/?lang=pt. Acesso em: 10 abr. de 2024.