A formação continuada ofertada em ambiente virtual de aprendizagem e em encontros presenciais: o olhar docente sobre os seus percursos formativos
PDF (Português (Brasil))

Keywords

formação continuada e em serviço
modelo híbrido de formação docente
desafios da formação docente

Abstract

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa desenvolvida pelo Núcleo de Pesquisa SP Inovações sobre formação docente e tem como foco o modelo híbrido, ou seja, que conjuga formato presencial e ambiente virtual de aprendizagem. A discussão proposta é resultante de uma pesquisa qualitativa, apoiada em um estudo de caso (Alves-Mazzotti, 2006; Yin, 2005). Os dados foram alcançados por meio de questionários e entrevistas semiestruturadas com coordenadoras/professoras participantes do curso “Projeto Político-Pedagógico da Educação Infantil” de uma rede municipal na região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais. O estudo tem como objetivo compreender os processos de formação com destaque para algumas questões, como: Em que sentido o modelo híbrido de formação ofertado impacta a prática profissional dessas cursistas? Que olhar essas cursistas têm sobre o percurso de formação vivenciado no modelo híbrido? Qual a relevância dos encontros presenciais e das atividades da plataforma para a formação dessas cursistas? Quais os desafios as docentes enfrentaram ao lidar com a plataforma? As análises apresentadas se ancoram nos trabalhos sobre análise de conteúdo (Bardin, 2007). Consideram-se também as contribuições da análise do discurso (Bakhtin, 2003; Bakhtin; Volochínov, 2004), os processos de formação do professor (Gatti, 2017; Gatti et al., 2019; Nóvoa, 1992, 1995, 1998), aliados aos estudos sobre Educação a Distância (Arruda, 2020a; 2020b; Fialho; Cid; Coppi, 2023), bem como na investigação sobre o uso de tecnologias e plataforma e sobre modelos híbridos (Machado et al., 2021; Mill; Silva; Brito, 2012; Oliveira, 2012; Pesce, 2012). A pesquisa revela que existe uma tensão entre o presencial e o ambiente virtual de aprendizagem. A análise dos dados sinaliza para a importância de se oferecer um suporte que garanta maior acessibilidade e habilidades de uso da plataforma pelas cursistas. A plataforma é considerada complexa e desafiadora em meio aos recursos que precisam ser acionados. Os encontros presenciais foram destacados positivamente pelas docentes, sendo ressaltada a importância da troca e da interação. Há que se pensar em políticas e propostas de formação em que essa tensão possa ser minimizada, considerando-se as experiências dos docentes, o acesso e o uso de tecnologias e a familiaridade ou não com atividades e recursos disponíveis em ambientes virtuais de aprendizagem.

https://doi.org/10.54745/ejerv5n1-001
PDF (Português (Brasil))

References

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Usos e abusos dos estudos de caso. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.36, n.129, p.637-651, set./dez. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/BdSdmX3TsKKF3Q3X8Xf3SZw/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 30 ago. 2023

ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2. ed. 4. reimpr. São Paulo: Pioneira Thomson, 2004.

ARRUDA, E. P. Educação, educação a distância e tecnologias digitais: perspectivas para a educação pós-Covid-19. Pensar a Educação em Revista, Belo Horizonte, ano 6, v. 6, n. 1, p. 1-13, mar./maio, 2020a. Disponível em: http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoemrevista/wp-content/uploads/sites/4/2020/06/Texto_n.1_2020_EaD.pdf Acesso em: 30 ago. 2023 23

ARRUDA, E. P. Educação remota emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. EmRede - Revista de Educação a Distância, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 257–275, 2020. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/621 Acesso em: 30 ago. 2023

BRASIL. Parecer CNE/CP 09/2001. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores de Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 8 maio 2001a.

BRASIL. Parecer CNE/CP 27/2001. Dá nova redação ao item 3.6, alínea “c”, do

Parecer CNE nº. 09/2001, que dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de Professores de Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 2 out. 2001b.

BRASIL. Resolução CNE/CP 01/2002. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores de Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 4 fev. 2002.

BRASIL. Parecer CNE/CP 05/2005. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Diário Oficial da União, Brasília, 13 dez. 2005

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003. p.261-306.

BAKHTIN, M; VOLOCHÍNOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do Método Sociológico na Ciência da Linguagem. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

CUNHA, R. C. O. B.; PRADO, G. V. T. Formação centrada na escola, desenvolvimento pessoal e profissional de professores. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, n.28, p.101-11, jan./jun., 2010. Disponível em: https://periodicos.puc-campinas.edu.br/reveducacao/article/view/79/68 Acesso em: 30 ago. 2023

DINIZ-PEREIRA J. E. O campo de pesquisa sobre formação de professores. In: SOUZA, J. V.; DINIZ, M.; OLIVEIRA, M. G. (Org.) Formação de Professores(as) e condição docente. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014, p.101-119.

ESTEVES, M.; PINTO, M. Estratégias de ensino e aprendizagem. In: ESTRELA, M. T. A; ESTRELA, A. (Orgs.). IRA, Investigação, Reflexão, Acção e Formação de Professores. Estudos de Caso. Porto: Porto Editora. 2001, p. 173-194.

ESTEVES, M. A investigação enquanto estratégia de formação de professores: um estudo. Lisboa: IIE, 2002.

ESTEVES, M. Construção e desenvolvimento das competências profissionais dos professores. Sísifo, Revista de Ciências da Educação, n. 8, p.37-48, jan./abr., 2009. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4679398/mod_resource/content/1/1.%20Esteves%2C%20M.%20Constru%C3%A7%C3%A3o%20e%20desenvolvimento%20das%20compet%C3%AAncias%20profissionais%20dos%20professores%20%281%29.pdf Acesso em: 30 ago. 2023

FIALHO, I.; CID, M.; COPPI, M. Vantagens e dificuldades na utilização de plataformas e tecnologias digitais por professores e alunos. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 28 e280050, 2023. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/zWKBNKjvCH5sBjTwrvJhmtG/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 30 de ago. 2023

GATTI, B. A. Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v.17, n.53, p.721-737, 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1891/189154956002.pdf Acesso em: 30 ago. 2023

GATTI, B. A. et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: Unesco, 2019. Disponível em: https://www.fcc.org.br/fcc/wp-content/uploads/2019/05/Livro_ProfessoresDoBrasil.pdf Acesso em: 30 ago. 2023

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: São Paulo: Papirus, 2007.

MACHADO G. B. et al. O uso de tecnologias como ferramenta para a formação continuada e autoformação docente. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v.6, e260048, p.1-18, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/z3HVb4tHH8wmdJdpSrFrHwn Acesso em: 30 ago. 2023

MILL, D; SILVA, A. R.; BRITO, N. Sala de aula virtual: novos lugares e novas durações para o ensinar e aprender na contemporaneidade. In: OLIVEIRA, M. O. M.; PESCE, L. (Orgs.). Educação e cultura midiática. Salvador: EDUNEB, 2012. v.1. p.169-192.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 23. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

MODELSKI, D; GIRAFFA, L. M. M.; CASARTELLI, A. O. Tecnologias digitais, formação docente e práticas pedagógicas. Educ. Pesqui., São Paulo, v.45, e180201, p.1-17, 2019.

Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/qGwHqPyjqbw5JxvSCnkVrNC/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 30 ago. 2023.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

NÓVOA, A. Os professores e suas histórias de vida. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de Professores. Colecção Ciências da Educação, v. 4. Porto: Porto Editora, 1992.

NÓVOA, A. Relação escola-sociedade: novas respostas para um velho problema. In: SERBINO et al (Orgs.). Formação de professores. São Paulo: Fundação Editora Unesp, 1998. p. 19-39.

OLIVEIRA, M. O. M. Formação docente e aprendizagens online: reflexões sobre currículo. In: OLIVEIRA, M. O. M.; PESCE, L. (Orgs.). Educação e cultura midiática. Salvador: EDUNEB, 2012. v.1. p.146-168.

ORSONI, M. Les IUFM, entre enseignments et formation.In: BOURDONCLE, R.; DEMAILLY, L. Les professions de l’éducation et de la formation. Paris: Semptrion/PUF, 1998, p. 267-276.

PESCE, L. Formação Online de educadores: uma proposta dialógica. In: OLIVEIRA, M. O. M.; PESCE, L. (Orgs.). Educação e cultura midiática. Salvador: EDUNEB, 2012. v.1. p.121-144.

PESCHE, L. Desenhos didáticos de cursos online: um enfoque dialógico. In: ENDIPE: Trajetórias e processos de ensinar e aprender: lugares, memórias e culturas, 14., Porto Alegre, 2008. Anais... Porto Alegre: PUC-RS, 27-30 abr. 2008a.

SANTOS FILHO, J. C. dos; GAMBOA, S. S. (Org.). Pesquisa educacional: quantidade e qualidade. São Paulo: Cortez, 1995. (Coleção Questões da Nossa Época).

SOUTO, K. C. N. As concepções de alfabetização e de letramento nos discursos e nas práticas de professoras alfabetizadoras: um estudo de caso em uma escola municipal de Belo Horizonte. 2009. 270 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Trad. João Batista Kreuch. Petrópolis: Vozes, 2005.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.